Self-Healing® – Vida em Movimento

O que é?

O Método Meir Schneider – Self-Healing® Autocura, com suas propriedades terapêuticas e educativas, possibilita às pessoas o desenvolvimento da consciência corporal, tornando-as os agentes principais de sua recuperação ou da prevenção das boas condições de saúde. Os recursos ensinados ao cliente, ou aplicados pelo terapeuta habilitado, são técnicas de massagem regenerativa dos tecidos ou auto-massagem – sempre combinadas com exercícios ativos, passivos e respiratórios. Ele tem se mostrado muito eficaz na recuperação e reversão de um bom número de patologias, como esclerose múltipla, problemas de coluna, atrofias e distrofias musculares, osteoporose, artrite e artrose, problemas de visão, entre outros. O método vem se destacando também na recuperação e na prevenção das chamadas doenças ósteo-musculares relacionadas ao trabalho (DORT), com seus exercícios de “quebra de padrão de movimento”. Pessoas de qualquer idade e com qualquer condição de saúde podem beneficiar-se deste método, que trata cada problema específico considerando o todo sensorial, motor, emocional, cognitivo e espiritual. Você pode procurar um terapeuta especializado, participar dos workshops e cursos que são periodicamente oferecidos com o apoio da Associação Brasileira de Self-Healing ou, ainda, adquirir publicações e materiais sobre o método, seguindo com atenção as suas indicações. Vida é movimento, e este é o motor principal da cura e do bem-estar de cada um de nós: desde a respiração, a circulação sanguínea, a mobilização passiva e ativa dos músculos e das articulações, até a mudança da mente na percepção do próprio corpo, das emoções e dos hábitos de vida.

Histórico

O Método Meir Schneider – Self-Healing® Autocura foi criado na década de 70, nos Estados Unidos, pelo ucraniano Meir Schneider, baseado em sua experiência de recuperação da própria cegueira. Ele nasceu na cidade de Lvov, em 1954, com catarata, astigmatismo e nistagmo. Aos sete anos, foi declarado legalmente cego, mas nunca aceitou esta condição. Amigos, como uma bibliotecária, que lhe ensinou técnicas de relaxamento, e Isaac – outro jovem com graves problemas visuais -, deram-lhe incentivo para a grande virada de sua vida, aos 16 anos de idade.

Isaac foi o responsável por apresentar-lhe o método do oftalmologista William Bates (1860-1931) de estimulação da visão.

Apesar da total descrença de sua família e amigos, Meir dedicou-se com fervor aos exercícios para os olhos, aliando-os às técnicas de ioga, auto-massagem e movimento. Dezoito meses mais tarde, ele tinha desenvolvido visão funcional. Em 1976, Meir mudou-se para São Francisco, nos Estados Unidos, onde trabalhou com o optometrista Ray Gottlieb, com o qual manteve intensa colaboração durante vários anos. Fundou o Center for Conscious Vision (1977-1978), o Center for Conscious Health (1978-1980) e, em 1980, o Center For Self-Healing.

Em 1981, Meir Schneider conseguiu tirar sua carteira de motorista, sem qualquer restrição, expedida pelo Governo do Estado da Califórnia. Três anos depois, ele obteve permissão para formar alunos no método e funcionar como School For Self-Healing.

Sua jornada pessoal, os primeiros anos de desenvolvimento do método, suas influências e os primeiros casos e parcerias foram narrados em seu livro “Uma Lição de Vida”, publicado no Brasil pela editora Cultrix e em mais quatro idiomas: inglês, francês, húngaro, e hebraico. Em 2004, este livro foi reeditado pela mesma editora, em versão ampliada e atualizada, passando-se a chamar “Movimento para Autocura”. Seu segundo livro, o “Manual de Autocura”, lançado nos EUA em 1994, foi publicado e traduzido também para o espanhol e vários outros idiomas.

O Método Meir Schneider – Self-Healing® Autocura chegou ao Brasil pela terapeuta ocupacional Beatriz Ambrósio do Nascimento, que participou da fundação do Núcleo de Pesquisa e Ensino em Self-Healing no Departamento de Terapia Ocupacional da Universidade Federal de São Carlos, o que resultou na produção de duas teses de doutorado, entre outros trabalhos

As Técnicas

As técnicas utilizadas nas sessões de Self-Healing Autocura são ensinadas ao paciente com objetivo de maximizar as possibilidades de autocura do corpo. Com a prática constante destas técnicas, é possível ativar as vias neurais, criar melhores condições para o funcionamento fisiológico e, com isto, possibilitar a recuperação de deficiências ou compensar perdas que já aconteceram. Conheça abaixo algumas delas.

Respiração

Procura-se orientar o paciente para experimentar uma respiração profunda, realizada de forma lenta e suave, ao contrário da nossa respiração cotidiana, geralmente ansiosa e superficial. Assim, estimula-se o sistema nervoso parassimpático, produzindo um efeito calmante e estabilizador sobre todo o corpo. Para que isso aconteça, trabalha-se a redução das tensões musculares, que impedem o livre movimento da caixa torácica e do diafragma. O trabalho com a respiração facilita a percepção cinestésica e auxilia na realização de um movimento de melhor qualidade.

Massagem

Há técnicas de massagem e de mobilização específicas para regenerar e fortalecer ossos e músculos, regenerar músculos distróficos, melhorar a transmissão neurológica e aumentar a mobilidade articular – o que difere da massoterapia comum. Com a massagem, procura-se relaxar os pacientes e prepará-los para o movimento, além de criar neles a sensação de que mais movimento é possível. Quando utilizadas de forma combinada, as técnicas de massagem e de mobilização ampliam-se mutuamente.

Movimento

O Método Meir Schneider – Self-Healing® Autocura é uma terapia de movimento. Foi desenvolvido um sistema completo de movimentos efetivos, que são realizados com a atenção dirigida para membros, articulações, órgãos internos (como o coração, os pulmões e o intestino), ou seja, para todos os sistemas funcionais do corpo. É sempre possível ativar e melhorar movimentos negligenciados – e os resultados têm se traduzido na melhora física e psíquica dos indivíduos. Utiliza-se também movimentação passiva, que favorece a circulação local, alivia tensões e é um dos primeiros passos para o trabalho com pacientes que estão muito debilitados. Com o movimento passivo, relembramos ao cérebro o que é movimentar-se com leveza e equilíbrio. Estas técnicas também favorecem a utilização apenas de músculos indispensáveis à execução de cada movimento, evitando desgastes desnecessários. Além disso, são realizados exercícios na água, em casos de desordens neuromusculares e articulares.

Visualização

Para criar novos movimentos ou torná-los mais eficazes, a visualização (imagens mentais) é usada juntamente com a massagem, com a respiração e com o sistema de movimentos. As visualizações são formas de obter a colaboração da mente e do cérebro na produção e na melhoria do movimento e da saúde de cada indivíduo.

Desenvolvimento da consciência corporal

A consciência corporal se desenvolve por meio da experiência. Uma pessoa com o corpo dolorido, ou em uma situação de estresse ou de abalo emocional, poderá acabar tensionando seu corpo. E, com um corpo tenso, não poderá sentir. O Método Meir Schneider Self-Healing® Autocura mantém em seu programa terapêutico e de treinamento as características que conduzem o indivíduo a despertar até mesmo a sua consciência motora mais fina. Na medida em que ele se move com consciência, este indivíduo estará aprendendo mais sobre o seu corpo e suas conexões como, por exemplo, a relação entre o girar dos pés e um consequente relaxamento dos músculos do pescoço. É justamente pelo conhecimento sobre si mesmo que o praticante aprenderá como se portar e se movimentar de forma mais saudável.

Aplicações

Introdução

O Método Meir Schneider – Self-Healing® Autocura é eficaz tanto para pessoas com algum tipo de patologia, quanto para aqueles que querem simplesmente desfrutar de uma boa condição de saúde. Ao aprender sua aplicação, ou recebê-la por meio de um terapeuta habilitado, o indivíduo estará se prevenindo de eventuais problemas de saúde, provenientes do meio externo – como o estresse, por exemplo – ou ainda por danos em alguns dos seus sistemas corpóreos. Conheça abaixo algumas de suas principais aplicações.

Prevenção

O indivíduo que conseguir trabalhar a sua consciência corporal – das sensações de conforto ou desconforto, de sua postura e suas tensões, bem como da respiração – estará se tornando o agente principal de sua própria saúde. Neste status, ele poderá prevenir muitos dos males que a comprometem, por meio de movimentos conscientes, além de ampliar as sensações de bem-estar e vitalidade, retardando o envelhecimento. Mesmo aqueles que se encontram com alguma patologia de caráter progressivo poderão prevenir perdas futuras, beneficiando-se de um estilo de vida mais relaxado e equilibrado.

LER/DORT

Tantos as Lesões por Esforços Repetitivos (LER), como as Disfunções Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho (DORT) são ocasionadas por um estilo de vida e de trabalho que incluem problemas de postura, movimentos repetitivos e aspectos psicológicos – além das características próprias de cada indivíduo. Todos esses fatores expõem um padrão restrito e desequilibrado de uso do corpo, que foi automatizado ao longo dos anos. Com o Método Meir Schneider Self-Healing®, o indivíduo não só terá um tratamento adequado às suas lesões ou problemas de saúde, como também aprenderá a movimentar-se de forma correta – encontrando poderosas ferramentas para prevenir estes males no futuro. Os procedimentos mais utilizados para isso são: isolamento muscular, melhora da respiração, quebra de padrão de movimentos e o relaxamento seguido de fortalecimento muscular. Principais aplicações: tendinite, cotovelo de tenista, bursite e síndrome do túnel do carpo.

Problemas de Coluna

Hoje em dia, cerca de 80% da população mundial sofre de algum tipo de limitação de movimento por causa de dores nas costas – e essa estatística, infelizmente, tende a crescer ainda mais. As maiores causas desse problema são: má postura, uso inadequado do corpo, vida sedentária e curvas acentuadas na coluna. No entanto, é possível ter uma coluna sã com sua estrutura corporal preservada, realizando movimentos com consciência, acessando os músculos corretos, fortalecendo-os e alongando-os sem sobrecarregar as articulações. No método de Meir Schneider utilizamos vários movimentos, visualizações, massagens e exercícios de respiração para acessarmos conscientemente nosso corpo e buscarmos um maior equilíbrio. A idéia central é trabalhar a totalidade do corpo para atingir o específico. Principais aplicações: discopatias, hérnia de disco, dor ciática e problemas posturais.

Dores Musculares e Articulares

O estresse, a má postura, o exagero nos exercícios físicos e também sua execução de maneira inadequada costumam causar dores, tensões, contraturas e até mesmo traumatismos – resultando na ruptura das fibras musculares e na consequente limitação de movimento. Porém, através de exercícios corretos (prescritos de acordo com uma avaliação individual) e estabelecendo um programa de tratamento, nós podemos fortalecer de uma forma muito saudável os músculos, aumentando seu tônus e sua coordenação. Pelo método de Self-Healing também é possível prevenirmos ocorrências ainda mais graves como, por exemplo, problemas cardiovasculares e derrames – pois acreditamos que estes distúrbios estão diretamente relacionados a uma tensão excessiva no tórax e nos músculos do pescoço. Principais aplicações: artrites, artrose, fibromialgia, espondilite anquilosante e traumatismos.

Visão

Em nossa sociedade, fomos acostumados a acreditar que nossos olhos, diferentemente de outras partes do corpo, se deterioram inexoravelmente ao longo da vida, sem qualquer possibilidade de melhora. Consideramos inevitável a necessidade do uso de auxílios ópticos a partir de certa idade, assim como o advento das cataratas e, quem sabe, de uma degeneração macular senil. No entanto, baseado no sistema Bates de reeducação visual (William H. Bates, fundador do trabalho de melhora da visão através de exercícios visuais), o Método Meir Schneider – Self-Healing® Autocura desenvolveu meios para promover o melhor uso do aparato visual através de exercícios e práticas não invasivas, que estimulam a atenção e a percepção visual. É um método de reeducação que permite trabalhar todas as instâncias do processamento visual, tanto em casos em que houve alguma perda, como simplesmente para estimular hábitos mais saudáveis. Seu grande diferencial reside em uma abordagem global, pois consideramos que a maneira como enxergamos faz parte da dinâmica de toda a nossa postura corporal. Afinal, muito da tensão muscular acumulada pelos indivíduos vem do uso impróprio dos olhos. Pessoas que enxergam mal costumam usar a visão com esforço e ansiedade, com uma postura de “ir até o objeto” com os olhos, projetando o tronco, o pescoço e a cabeça para frente. Isso acaba resultando em dores nos olhos, no couro cabeludo, no pescoço, nos ombros e no tronco, por exemplo. Para a maioria de nós, hábitos visuais devem ser reprogramados. Precisamos reduzir o estresse e minimizar o esforço visual. Seja lendo, trabalhando ao computador, dirigindo ou apenas caminhando, é necessário buscarmos um olhar suave e flexível. Precisamos adquirir uma forma mais viva e relaxada de enxergar. Principais aplicações: erros de refração, ceratocone, estrabismo, degeneração macular, glaucoma e retinopatias.

Desordens Neuromusculares

Uma das mais marcantes aplicações deste método é sobre as chamadas doenças neuromusculares – especialmente as degenerativas, como a distrofia muscular progressiva, a amiotrofia espinhal e a esclerose múltipla. Ele também tem gerado resultados incríveis em casos como os de sequelas de AVC (derrame), pólio e pós-polio, traumatismo craniano, certos tipos de paralisia cerebral, lesões medulares, entre outros. Meir Schneider desenvolveu várias técnicas de massagem especificamente para regenerar os tecidos muscular e nervoso, o que não se encontra em nenhum outro programa terapêutico para essas doenças. Trata-se de um programa completo, que inclui massagem, relaxamento, desenvolvimento da consciência corporal, respiração e visualizações, sem falar nas fundamentais mudanças no estilo de vida do indivíduo. Todo esse trabalho pode gerar ótimos resultados na diminuição da progressão da doença, além de melhorar o bem-estar e minimizar o aparecimento de dores e complicações secundárias à doença. Para ir adiante e chegar a reverter o processo, com grandes ganhos funcionais, é preciso muito empenho por parte do cliente e apoio da família, pois os exercícios devem ser feitos diariamente, sendo incorporados à rotina. É possível, sim, mudar a vida dessas pessoas.

Outras Aplicações

Além das aplicações já citadas, este método tem se mostrado bastante útil numa série de outros aspectos. O trabalho com a respiração, por exemplo, é a chave para aumentar a vitalidade e energia em geral, diminuindo as dores, reduzindo o estresse, facilitando a recuperação de qualquer doença e retardando o envelhecimento. Asma e outros problemas respiratórios também podem ser tratados com o método. Ele também pode auxiliar consideravelmente no tratamento de doenças cardíacas e vasculares, por conta da melhoria da circulação sanguínea – especialmente nos capilares, que fazem a troca entre os tecidos. Já os problemas de má digestão, como prisão de ventre, diarréia, síndrome do colo irritado, refluxo e queimação, podem ser aliviados através de vários recursos do método para a redução do estresse, incluindo massagens abdominais. Ou seja, a ativação do sistema nervoso parassimpático, associada a um programa adequado de alongamentos e exercícios – que são as bases do método de Meir Schneider – podem ser consideradas as melhores receitas para a reversão de todos esses quadros.

Clique aqui para acessar mais informações do Workshop em nossa programação