Festival de Asala – A Boa Vontade na Lua Cheia de Gêmeos 

Estamos em um momento muito especial, onde fortes energias são irradiadas para o planeta Terra pelo Plano Espiritual, através da força da Lua cheia ou plenilúnio de Gêmeos.

Segundo os ensinamentos da Grande Fraternidade Branca e da Fraternidade do Oriente, temos três grandes luas cheias mais importantes no ano: 

– Lua cheia de Áries, onde entramos no caminho da libertação com a ressurreição do Cristo. Também o momento em que celebramos Pessach, a libertação da escravidão do povo judeu.

Aqui também recebemos a grande voltagem da energia da “Vontade” (Desejo de manifestação. O desejo é transmutado em aspiração à Iluminação).

– Lua cheia de Touro, Festival de Wesak, onde se celebra o nascimento, a iluminação e a Ascensão de Sidarta Gautama, o Buda. Neste momento é possível alinharmos o nosso desejo à vontade Divina para pleitearmos nossa própria Iluminação, recebendo a Luz Dourada em nossos cálices, emanada de Buda Shakyamuni e Buda Maitreya. Desejo de manifestação: o desejo é transmutado em aspiração à Iluminação. 

– Lua cheia de Gêmeos, onde exercitamos a boa vontade recebendo a energia do amor  que vem da constelação de gêmeos. Nessa época, a combinação das energias se transforma em energia da Boa Vontade, que é liberada para a terra através do Amor que flui de Gêmeos para nossos corações e intenções. Assim, a Boa Vontade atinge as almas dos homens e penetra lentamente até os planos mental, emocional e etérico, condicionando seus pensamentos, palavras e reações emocionais, atividades e relações. Gêmeos nos lembra a força de dois grandes pilares, duas colunas de Luz:  uma é nosso aspecto da personalidade (Castor), a outra é nosso aspecto da alma humana imortal (Pólux). 

Vamos, com Amor, reunir esses dois aspectos de nossa existência e elevar nossas intenções para receber as energias puras – não contaminadas – da Fonte infinita do Amor do Cristo. Jesus falou: “Eu Sou o caminho”, “Eu Sou a Luz do mundo”. Assim, cria o caminho, constrói a ponte entre a humanidade e a divindade e equilibra a aspiração interior com as responsabilidades e serviços exteriores. 

“Eu Sou” é a nossa conexão com nossa Presença Divina, que é perfeita e realizada. Podemos utilizar esse potencial para nos aperfeiçoar em todos os níveis e sermos canais que recebem a energia da Boa Vontade, nos iluminando e compartilhando Luz, irradiando-a para a humanidade na sua pureza, simplicidade e vontade de fazer o bem. 

Transmutando os aspectos da nossa personalidade que estão em desequilíbrio, podemos reunir esses dois aspectos de nossa existência e elevar nossas intenções para receber as energias puras – não contaminadas – da Fonte da consciência Crística, da consciência Búdica. 

Como fazer? Como exercitar a transformação e estar em sintonia com esta pureza e simplicidade, recebendo as bênçãos que nos são ofertadas em mais esta “janela cósmica” que se abre?  Exercitando o perdão a todos e todas as situações, sabendo que o Amor é uma fonte doadora e pode atuar através da compaixão e compreensão. “Se um ser humano deseja atingir a ressurreição de si próprio e entrar nos reinos mais elevados, deve conquistar seus sentimentos e encantos, que são identificações emocionais”. 

Nosso trabalho é abrir nossas fontes interiores, onde irradiamos beleza nas comunicações e relações diárias, no serviço, na ação criativa, no pensamento, na aspiração, na dedicação e na devoção. Isso é trabalho. 

Na Lua cheia de Gêmeos, em Asala, Sidarta Gautama, o Buda que se Iluminou, transmite seus ensinamentos aos discípulos, anunciando-lhes o sentido das Quatro Nobres Verdades e o Nobre Caminho Óctuplo, o caminho do meio, onde aponta as dificuldades humanas. 

As Quatro Nobres Verdades: 

1 – O sofrimento existe na vida desequilibrada e desarmônica; 
2 – O sofrimento tem uma origem, uma causa que é possível ser identificada como o apego;
3 – O  equilíbrio pode ser restaurado;
4 – O equilíbrio da vida pode ser atingido seguindo-se o Caminho do Meio (Caminho Óctuplo).

Caminho Óctuplo: 

1- Opiniões puras;
2- Aspirações puras;
3- Palavras puras;
4- Procedimentos puros; 
5- Modo de viver puro;
6- Esforços puros;
7- Pensamentos puros;
8- Meditação e contemplação puros.

Assim é preciso exercitar: 

A reta crença;
A reta aspiração;
O reto falar; 
As retas ações; 
O reto viver; 
A reta intenção;
O reto pensar; 
A reta concentração.

Que nosso esforço esteja em reunir todo desejo do bem em nós, toda a vontade de querer o bem para os outros, para tudo a nossa volta, tudo que nos inspira beleza, harmonia e tudo que queremos perceber de belo, de edificante e queremos ver manifestado no plano de nossa existência. 

A Boa Vontade é uma energia construtiva, positiva e criativa. É a energia que preenche as lacunas, derruba as barreiras emocionais e mentais e conduz a um entendimento profundo. 

O Amor abre nosso cardíaco e o fluxo de energia de vida cresce em nós. 
O Amor nos faz ver a beleza em cada ser humano, em toda a natureza.
O Amor nos impede de falar das fraquezas dos outros.
O Amor nos torna humildes e respeitosos.
O Amor nos torna intuitivos.
O Amor constrói um escudo protetor em torno de nós.
Quem ama não pode ser magoado.
O Amor nos sintoniza com a Hierarquia.
O Amor nos torna co-autores com Deus.
O Amor tudo cura. 

Mestre Djwal Khul, falando a respeito do Amor, disse: “Com a Luz do amor pelo seu semelhante, você pode se aproximar mais de mim e dos professores que estão do lado subjetivo da vida e chegar mais rapidamente ao portão que se abre no Caminho Iluminado”. Que assim seja! E que possamos fazer a nossa parte! 

A Lua Cheia de Gêmeos acontecerá em 5 de junho de 2020, às 16h12. Podemos nos preparar rezando a Grande Invocação e irradiando Luz a todo planeta em alguns horários quadrantes: 6h, 9h, 12h, 15h, 18h e 21h. E principalmente no dia da Lua cheia. 

Vamos fazer parte desta corrente de Luz sugerida pelo Bem Amado Mestre Saint Germain, em canalização de Carmen Balhestero, que nos pede para nestes dias irradiarmos Amor e Luz Rosa do amor incondicional para todo Brasil. 

“A GRANDE INVOCAÇÃO”

Do ponto de Luz na mente de Deus,
que flua Luz às mentes dos homens,
e que a Luz desça à Terra.
Do ponto de Amor no coração de Deus,
que flua amor ao coração dos homens,
que Cristo retorne à Terra.
Do centro onde a vontade de Deus é conhecida,
que o propósito guie as pequenas vontades dos homens, 
propósito que os Mestres conhecem e servem.
Do centro a que chamamos a raça dos homens,
que se realize o plano de Amor e de Luz
e feche a porta onde se encontra o mal.
Que a Luz, o Amor e o Poder
restabeleçam o Plano Divino sobre a Terra
hoje e por toda a eternidade.
Amém.

Assista ao vídeo com a Oração “A Grande Invocação” e sua história narradas por Maria Auxiliadora Gomes Freitas:

Feliz e abençoado Festival da Boa Vontade para todos!

Namastê 

Base de consulta: textos de Torkon Sara, Portal Sobre Budismo, Bailey, Alice A., Discipleship in the New Age, vol. 1, p. 10, Bailey, Alice A., A Treatise on Cosmic Fire, p. 755.