Dia do Anjo da Guarda – 02/out

Todo ser humano possui um Anjo da Guarda individual. Esse Anjo é seu companheiro inseparável e o “serviço prestado” por ele é espontâneo. Entretanto, muitas vezes o guardião espera, inutilmente, a oportunidade de auxiliar o seu protegido. Mesmo que o Anjo tenha de aguardar uma ocasião apropriada para intervir, jamais sente desânimo ou tem má vontade. Pacientemente acompanha o seu protegido a outras esferas, onde Ele permanece entre as encarnações.

Os Anjos da Guarda necessitam por em prática as virtudes divinas, a fim de auxiliarem os seus protegidos à adquirí-las. Para esse fim, são instruídos a desenvolver a paciência, a compreensão e a Paz; e também atrair e sustentar o sentimento do Amor. O Anjo da Guarda também tem de aprender a relacionar-se com o mundo do seu protegido, e procurar despertar a sabedoria no ambiente em que este vive.

Eles precisam conformar-se de que devem manter a perene condição de servir, sempre e sempre, às mesmas pessoas; eles sabem que não podem servir outras pessoas, que talvez lhe sejam mais agradáveis, ou por julgarem que a tarefa seja mais fácil. A responsabilidade do Anjo é dar assistência à criatura e transmitir-lhe bons estímulos. De acordo com a Lei Cósmica, Ele é obrigado a acompanhar a alma dia e noite. Em todas as ocasiões, o Anjo da Guarda envia raios de luz à consciência do seu protegido, na esperança de que este dirija o olhar para o alto, em busca da verdade, do amor, da paz, do progresso e de mais Luz!

(Texto extraído de “Anjos, esses Amigos Silenciosos” – Ponte para Liberdade)

RITUAL:
Acenda uma vela branca e dedique ao seu anjo da guarda, agradecendo por todos os serviços prestados e por toda a proteção e pedir sempre por sua proteção, que seja fortalecido e que nos oriente sempre no caminho. Fazer uma oração  de poder, um Pai Nosso ou uma Ave Maria.