mestres

Ritual ao Conselho Cármico – 30/09/2017

CONSELHO CÁRMICO

A Tribuna Cármica Universal ou o Grande Conselho Cármico é composto por sete Seres que respondem por nós desde o momento em que encarnamos no planeta até aquele em que o deixamos. São os “Senhores do Carma”. Prestamos contas a Eles todas as vezes que encerramos um ciclo da nossa roda de encarnações.

O Grande Conselho Cármico Universal é composto pelos amados Seres:

• KWAN YIN — Deusa da Misericórdia — Chama púrpura-rei
• NADA — Deusa do Amor — Chama rosa
• PÓRTIA — Deusa da Justiça e da Oportunidade — Chama violeta
• PALAS ATENA — Deusa da Verdade — Chama verde
• ELOHIM VISTA — Deus da Iniciação — Chama verde
• SAITHURÚ — Manú da 7A Raça Raiz — Chama violeta
• LIBRA — Deusa da Liberdade — Chama rosa


RITUAL

Neste dia 30 de setembro/17, faça o seu ritual em casa, em horário de quadrante, ou seja:

  • 6h, 9h, 12h, 15h, 18h ou 21h. Tenha em mãos três pedaços de papel de seda (papel para pipa).
  • Em um deles, escreva a lápis o seu nome de batismo, a sua data de nascimento, e a frase: “PEÇO PELA PAZ E CURA UNIVERSAL”.
  • Em seguida, no mesmo pedaço de papel, escreva seus pedidos ao Conselho Cármico.
  • Feito isso, dobre o papel e faça uma oração.
  •  Então, queime os pedaços de papel, oferecendo-os às Salamandras, que se encarregarão de levá-los ao seu destino.

A queima deve ser na seguinte ordem:

— primeiro um dos pedaços de papel em branco;
— depois, o papel em que você escreveu;
— por último, o outro pedaço de papel em branco.

Se várias pessoas estiverem participando do ritual, a ordem de queima será a seguinte:

— primeiro, um pedaço de papel em branco;
— depois, os papéis escritos por todas as pessoas participantes do ritual;
— por último, outro pedaço de papel em branco.

Importante: não deixe que o fogo se apague.

“A GRANDE INVOCAÇÃO

Do ponto de Luz na mente de Deus,
que flua Luz às mentes dos homens,
e que a Luz desça à Terra.
Do ponto de Amor no coração de Deus,
que flua amor ao coração dos homens,
que Cristo retorne à Terra.
Do centro onde a vontade de Deus é conhecida,
que o propósito guie as pequenas vontades dos homens,
propósito que os Mestres conhecem e servem.
Do centro a que chamamos a raça dos homens,
que se realize o plano de Amor e de Luz
e feche a porta onde se encontra o mal.
Que a Luz, o Amor e o Poder
restabeleçam o Plano Divino sobre a Terra
hoje e por toda a eternidade. Amém.


O Grande Conselho Cármico Universal reúne-se quatro vezes ao ano: em 30 de março, 30 de junho, 30 de setembro e 31 de dezembro.

São nesses momentos que saldamos nossas “dívidas espirituais” e percebemos quanto e de que modo cumprimos o que viemos fazer em missão e aprendizado, pois, antes de encarnarmos, escolhemos a maioria dos acontecimentos diários que farão parte da nossa vida. O Planeta Terra é uma escola, e às vezes demoramos a compreender e assimilar seu aprendizado.

Quando desencarnamos, um Anjo da Legião de Arcanjo Miguel, sob orientação de Astréa, nos conduz a um local de repouso. Dependendo da situação de cada alma, esse repouso, até algum tempo atrás, era em forma de sono profundo, que muitas vezes perdurava até 200 anos.

Com a rápida aceleração do processo de evolução de cada um, esse repouso tonou-se muito breve, apenas para o entendimento e o respectivo desligamento das esferas terrestres. Num leve despertar por um Mensageiro de Miguel, somos encaminhados à presença do Conselho Cármico. A grande maioria dos desencarnados permanece como se estivesse sonhando, pois é nesse momento que recebem visitas de entes queridos também desencarnados. Após uma triagem, somos levados a um ambiente especial, para o total despertar e consciência da situação. Há exceções para aqueles altamente espiritualizados, que já estão preparados para a Ascensão e não necessitam do repouso esclarecedor.

Dependendo também do estado de evolução, podemos comparecer à Tribuna individualmente ou em grupo. Somos sempre acompanhados por nossos Mestres, Padrinhos espirituais e nossos Guardiões, que defenderão as causas que cumprimos na Terra. Tudo é exposto de forma imparcial, inclusive o que poderíamos, com as nossas aptidões, ter cumprido e não o fizemos. Tudo é comparado para se obter o resultado das oportunidades e possibilidades recebidas e aproveitadas. Nesse momento, participantes da Grande Fraternidade Branca Universal falam em prol de nossas atividades na Terra, porém, jamais seremos julgados ou castigados. É a própria consciência que determina e discerne os acontecimentos.

Por isso, é muito importante nos lembrarmos de que os carmas negativos são pensamentos e atitudes de baixa frequência vibratória que temos em relação a nós mesmos e aos outros, que acabam por se condensar e que, muitas vezes, trouxemos de outras encarnações e, por outras vezes, criamos na encarnação que vivemos, acarretando até carmas futuros.

Com o único propósito e por graça divina, nos é dada outra encarnação e consequente oportunidade de aprendizado. Portanto, a vida é um bem inestimável, e a responsabilidade dos carmas negativos é sempre nossa e nunca vinda de outros.

Os carmas positivos são bagagens de conhecimento e experiências bem-sucedidas em nossa missão individual, que chamamos de dons naturais que trazemos também de outras vidas, mas também os criamos nesta toda vez que transmutarmos algum carma negativo em positivo, e os levaremos para futuras encarnações. Carma positivo também é o resultado de toda ação executada em prol de nossas missões coletivas.

Já o Dharma é conquistado toda vez que efetuamos uma ação direta ou indireta que modifica e transmuta o carma negativo e coletivo da humanidade, ou seja toda ação que é executada por puro amor incondicional, sem o menor resquício de ego ou de vantagem para si mesmo.

Essas são as leis de Ação e Reação, de Causa e Efeito que regem as nossas encarnações e que devemos salientar quanto é importante uma encarnação, pois, para cada três almas, somente a uma é dada a oportunidade de encarnar e, nestes momentos de grande aceleração do processo evolucional de cada um, é uma dádiva divina estar presente em corpo físico na Terra quando todas almas querem participar diretamente deste grande e único momento no Planeta que, com todos os reinos, se prepara para ascensionar e dar início a Idade de Ouro de completa Paz e Harmonia.

Nessas ocasiões, enquanto dormimos, nosso corpo espiritual comparece diante da Tribuna e temos a chance de verificar o andamento de nossa missão, bem como de pleitear outras condições que possam favorecer nossa estada no Planeta.

Quando acordamos, não nos lembramos conscientemente dos acordos estabelecidos, porém, fica lançada em nossa vida mais uma oportunidade de precipitações de eventos que acelerarão ainda mais o nosso processo evolucional por caminhos mais leves e sutis de aprendizado.